segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Oi amigas... como vão?

O tempo passa veloz e a gente quando pensa em algo, existe outro algo mais urgente para resolver.
No fim de 2010, desejei a todos que 2011 fosse Doce e Bendito! Eu espero sinceramente que pra você tenha sido nessa ordem.
Não sei se devo me lamentar por todas as coisas que me aconteceram até aqui. Perdi pessoas queridas minhas, meu diagnóstico que não me deu uma trégua seguer, a minha luta por medicamento, o meu desejo de instalar o BENDIZER em Paraisopolis... mas isso é a vida então, se pretendo ficar nela é assim que funciona.

Deixei muitas vezes de dividir com vocês um pouco de minhas dores... Minha Fé que estava muita abalada por conta de tantos momentos difíceis que passei por este ano. Não contava nada pra vocês por que minha filha está morando fora, e eu não tinha nenhuma intenção de deixa-lá preocupada. E o blog é uma arma super poderosa muitas pessoas acessam, contam para outras e assim vão polinizando para que cada um faça, uma oração um pensamento de força para que as coisas melhorem. Eu apenas me abria para pedir ajuda no facebook, um advogado pelo amor de Deus, um medicamento de altíssimo custo pelo amor de Deus. E assim, ela de longe também nos ajudava.
Mas, sempre tem aquele momento que não temos muito como encobrir.... e então, minha filha vai voltar para o Brasil.
Eu chorei quando ela deu a noticia, compreendi mas chorei... Chorei por que sempre tenho que respeitar o momento que atravesso, este momento fez 06 anos dia 19/12. É uma longa estrada, de sofrimento, resignação, humildade e muita Fé que a todo momento é testada.

Dei a noticia para o meu príncipe, que a G., que mora fora vem embora sem concluir algumas coisas...  ficou chocado no primeiro momento, mas como todo príncipe disse: tudo tem um tempo vamos respeitar. É a gente sonha muito tudo para nossos filhos, a gente quer que tudo aconteça como eles planejaram, mas minhas filhas estão tendo que lidar a todo momento com o inesperado e deixar algumas coisas para outro momento.
Sinto no olhar da minha família que tudo depende de como estou pra que eles também possam levar a vida com o minimo de tranquilidade e, assim também lidar com tantos momentos delicados.

Família é assim.... amor, amor e amor...fico feliz de ter acertado a mão com minhas GGs. Uma G., está sempre por perto minha cuidadora em todos os momentos. A outra G., vai adiar algumas coisas para vir dar uma força, uma vez que nossa família é muito pequena, somos apenas nós  04. E claro, amigos... ah os amigos.
Sei que você pode dizer... não tem problema Rô, elas são jovens tem uma vida inteira pela frente, vão poder realizar tudo que quiserem.. eu sei disso. Mas como é difícil lidar com o depois.

Estou em momento muito difícil do meu diagnóstico, são anos lutando, lutando e lutando, meu corpo está frágil demais para tantas quimioterapias... de novo um medicamento que foi devastador em 2007.
Fui então conversar com Deus, ajoelhada no meu quarto num dia daqueles desesperadores, em que você se dá conta de que aqui na terra tá difícil alguma coisa dar certo. Implorei a Ele mais uma chance, mais uma vez eu precisava que minha Fé fosse renovada, que estava com muito medo de tudo, que não queria deixar a minha família, eu quero muito ainda viver, ajudar, viver, realizar, viver e viver

Nesta busca tão desesperada, neste dia tão difícil depois de muito choro, veio uma calmaria... Uma doce sensação de que ainda posso lutar mais um pouco, mesmo que ainda o caminho seja muito, mas muito difícil, mesmo que o corpo reclame... eu devo continuar minha caminhada. Agora estou acreditando no Deus do possível, uma vez que por aqui está impossível

Então por isso resolvi nesta última semana do ano, passar para vocês não como uma desculpa pela ausência, mas pelo respeito que tenho por todas as pessoas que conheci por intermédio do blog, que tanto me ajudam quando o assunto é o BENDIZER, tanto me amparam quando passo por momentos delicados

Queridas e queridos, o momento não é de desistir e sim de enfrentar... Prometo que farei minha lição de casa direitinho.

Desejo muito que 2012 seja delicado com cada um de nós, que nos momentos de medo, solidão, angustia, dor o Universo conspire a nosso  favor e,  uma brisa leve e bem suave toque você e te tenha na palma da mão.

Muitos @braços @pertados, todos aqueles que deixei de te dar quando você também estava triste ou simplesmente precisando de um abraço longo e apertado.
2012... estamos te esperando suavemente :)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

OUVIR COM EMPATIA

(Por Stephen R. Covey no livro “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”)

A maior parte das pessoas não consegue escutar com a intenção de compreender; elas ouvem com a intenção de retrucar. Estão sempre falando ou se preparando para falar; filtram tudo através de seus próprios paradigmas e lêem sua autobiografia na vida das outras pessoas. São pessoas que quando ouvem algum relato dizem prontamente: “Ah! Sei exatamente como você se sente! Já passei por isso também. Vou contar o que aconteceu comigo...”.

Já a escuta empática é a escuta com a finalidade de compreender. Ou seja, primeiro compreender, realmente compreender. A empatia não é igual à solidariedade. Não significa concordar incondicionalmente com alguém, mas compreender alguém profundamente, tanto no plano emocional quanto no intelectual. A escuta empática significa muito mais do que registrar, repetir ou mesmo entender as palavras que estão sendo ditas; significa ouvir também com os olhos e o coração. Você ouve procurando entender o significado, o sentimento; ouve para compreender.

Quando você ouve com empatia, você compreende o que acontece; depois você pode se concentrar na solução do problema ou nos conselhos que tem a dar.

É difícil procurar primeiro compreender, diagnosticar, antes de receitar uma solução. É muito mais simples oferecer logo uma solução que vem servindo a você há tanto tempo, sem se preocupar se ela serve ou não à outra pessoa.

Portanto, por mais difícil que seja, procure primeiro compreender antes de aconselhar. Esse é um princípio correta que se manifesta em muitas áreas da vida. É a marca registrada de todos os profissionais de verdade.

@braços @pertados

A BELEZA DE 1 SEGUNDO

terça-feira, 15 de novembro de 2011

NOSSA DIFICULDADE ESTÁ EXPLICADA...

Aluguel em favela se iguala ao de quitinete no centro

Fernanda Barbosa
do Agora
Das curvas do Copan aos tijolos da favela mais populosa da capital, um só preço.
O aluguel de R$ 550 banca, da mesma maneira, uma quitinete do edifício projetado por Oscar Niemeyer e uma casa de quarto e cozinha, sem janelas, em Heliópolis (zona sul de SP).
Urbanização, chegada de infraestrutura de transportes e maior procura –gerada por desapropriações– impulsionaram aluguéis de favelas. Em dois anos, os preços dobraram e se igualaram ao de quitinetes na região central.
No Jardim Miriam, no Cantinho do Céu e em Heliópolis (todos na zona sul), uma casa de três cômodos pode ser alugada por R$ 700.
Em Paraisópolis (zona sul), uma casa de 80 m², com três quartos, dois banheiros, garagem e quintal, chega a R$ 1.000.
Amigas (os), estamos a procura de um  imóvel desde Agosto/11, ainda não conseguimos nosso espaço fisíco em Paraisopolis. Deny meu braço direito na comunidade e integrante do BENDIZER vem atendendo como pode pacientes de câncer.
@braços @pertados

domingo, 13 de novembro de 2011

O QUE É O TEMPO QUANDO NÃO SE TEM MUITO TEMPO

Quanto tempo heim pessoal? Estive assim em outros momentos demorando para aparecer.  Quem acompanha desde o inicio do blog  da luta para manter o BENDIZER engatinhar, levantar e dar os primeiros passos sabe dos meus sumiços.
Mas a minha distância nada tem a ver com o BENDIZER que também está lutando na comunidade de Paraísoplois com a Deny, mas a distância tem a ver sim com minha vida pessoal.
Quando falo vida pessoal é vida mesmo, meu tratamento mudou por conta que a doença também mudou infelizmente não para melhor.
Andei colocando minha caminhada no facebook, muitas pessoas queridas indicaram nomes, mandaram e-mail desejando sorte para a outra luta: MEDICAMENTO DE ALTO CUSTO.
Eu precisava então de um advogado(a) para entrar com um mandato e bla, bla bla....
Isso passou a ser um drama vivido por mim e minha família. Meu medicamento foi receitado numa quinta-feira e na segunda-feira, iniciava então um novo protocolo com um novo medicamento XELODA, uma quimioterapia oral que o convenio NÃO cobre, por um custo de: R$ 2.656,00 a caixa. Uma caixa dá para apenas um ciclo e meio. O ciclo é de 14 dias, sendo 06 comprimidos por dia.
Passei a viver um calvário em busca do medicamento por meios públicos,sim meios públicos nosso SUS não é de dar enveja a outros países, sim o sistema é bárbaro mas não funciona. Qem não tem dinheiro para pagar um advogado(a) tem sim um calvário pela frente.
Eu e minha filha, fomos à todos os órgãos públicos possíveis e indicados, onde poderíamos conseguir o medicamento. Fomos também em busca de um Defensor Público que nos ajudasse com o pedido de liminar. Mas acredite depois de muitas  idas e vindas ao Núcleo indicado, cópias, documentos, relátorios, receita com pedido médico, uma declaração do médico oncologista que na falta deste medicamento minha vida estaria em risco, nada absolutamente nada conseguimos. Essa situação é humilhante, nossos políticos presisam fazer um "laborátorio"  um "corpo a corpo" como eles fazem na época das eleições, para sentir na alma essa dor.
Cheguei em casa, num dia daqueles que vez ou outra a gente tem "dia de cão" encontro na mesa da sala um telegrama.
Sra ...... informamos que seu pedido do medicamento Capecitabina (XELODA) não foi autorizado.
Att
Secretário de Saúde do Estado de São Paulo.
Eu chorei... estava numa semana super difícil, chorei com pena de mim. Mas como eu quero muito viver, fui comprando o medicamento e dividindo em cartões de crédito, dai vocês podem imaginar a bagunça financeira que ocorre num momento como esse.
Tem nada não, um dia conversando com uma garota, que eu  por acaso encontrava pela segunda vez na minha vida, contei a minha saga sobre a busca do medicamento. Ela faz direito e estava procurando um estágio, ficamos conversando e ela me prometeu uma ajuda. E ajudou!!!
Ela é filha de um advogado, que sua especialidade  não é saúde, mas esta família tem uma coisa muito importante: Amor ao próximo, e o dinheiro para eles não vem na frente de uma ajuda.
Foi assim que no dia 08/11/11, o advogado ligou e disse: Rosario estamos com a liminar você pode pegar qualquer medicamento que venha precisar a partir de hoje. Eu chorei de novo, agora de alegria,alivio, gratidão...
E como uma ironia do destino, o próprio Secretário de Saúde do Estado de São Paulo que negou, decide;
"... Não se pode, pois, obstar o tratamento inadiável a quem tem direito e que se revela essencial à preservação da própria vida, cabendo ao Estado cumprir seu dever político-constitucional...."

Por que não decidiu isso quando dei entrada em tudo, com os mesmos documentos ou até mais que o advogado?  Por que? Se alguém puder me responda.
Por que? O Poder Judiciário manda você ir ao Núcleo Várzea do  Gliceiro, Núcleo Maria Zélia sabendo que você precisa do medicamento mas, jamais vai conseguir sem um advogado(a). Na  Defensoria Pública,  você precisa provar que é quase um miserável para ter acesso. Por que?
Uma das minhas indignações, fica mesmo é com o nosso ex-presidente fazendo tratamento vip, enquanto milhares de pacientes aguardam meses por um exame simples,  ele fez tudo  num único fim de semana. Tentamos levar a vida com alegria em baixo desse furacão que é viver acompanhada de um câncer.

Estou  cansada e sem paciência comigo, e muito mais ainda com o meu câncer, sim ele é meu se não fosse não estaria comigo há 06 anos.
Há momentos em que a fé fica rala, eu choro e peço a Deus que não solte da minha mão, preciso Dele para me salvar de  muito sofrimento.

Amigas (os) , não sei quando volto, talvez logo depois deste longo desabafo. Estava sem animo e energia para recomeçar o blog.
Meus Abraços Apertados para todos os momentos continuam valendo :)
Rosario

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Para os amigos...

video

Em Algum Lugar Além do Arco-íris

Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo

Em algum lugar além do arco-íris,
Bem lá no alto
E os sonhos que você sonhou
Uma vez em um conto de ninar

Em algum lugar além do arco-íris,
Pássaros azuis voam
E os sonhos que você sonhou
Sonhos realmente se tornam realidade

Algum dia eu desejarei em cima de uma estrela
E acordarei onde as nuvens estarão bem atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Longe, acima dos topos das chaminés, é onde você me encontrará
Em algum lugar além do arco-íris, pássaros azuis voam
E o sonho que você desafiar, porque então, oh porquê eu não posso?

Bom, eu vejo árvores verdes e
Rosas vermelhas também
Eu vou assisti-las florescer pra mim e pra você
E eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

Bem, eu vejo os céus azuis e as nuvens brancas
E o brilho do dia
Eu gosto do escuro e eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

As cores do arco-íris tão bonitas no céu
Também estão no rosto das pessoas que passam
Eu vejo amigos apertando as mãos
Dizendo, "como vai você?"
Eles estão realmente dizendo, "eu... eu amo você!"

Eu ouço bebês chorando e eu os vejo crescer
Eles vão aprender muito mais do que
Nós saberemos
E eu penso comigo
Que mundo maravilhoso

Algum dia eu desejarei em cima de uma estrela
E acordarei onde as nuvens estarão bem atrás de mim
Onde problemas derretem como balas de limão
Longe, acima dos topos das chaminés, é onde você me encontrará
Em algum lugar além do arco-íris, bem lá no alto
E o sonho que você desafiar, porque, oh porquê eu não posso?

Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo
Ooooo oooooo oooooo

domingo, 23 de outubro de 2011

Ouando alguem se vai...

Para Sylvia...



Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.


Charles Chaplin

Abraços Apertados

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

FALHAS... QUEM NÃO TEM?

Falhas
(enviado por Alaor Koraicho) 

Uma das coisas que fascina em San Francisco é ela estar localizada sobre a falha de San Andreas, que é um desnível no terreno da região que provoca pequenos abalos sísmicos de vez em quando e grandes terremotos de tempos em tempos.
Você está mui faceiro caminhando pela cidade, apreciando a arquitetura vitoriana, a baía, a Golden Gate, e de uma hora para outra pode perder o chão, ver tudo sair do lugar, ficar tontinho, tontinho.

É pouco provável que vá acontecer justo quando você estiver lá, mas existe a possibilidade, e isso amedronta mas ao mesmo tempo excita, vai dizer que não?
Assim são também as pessoas interessantes: têm falhas.
Pessoas perfeitas são como Viena, uma cidade linda, limpa, sem fraturas geológicas, onde tudo funciona e você quase morre de tédio. Pessoas, como cidades, não precisam ser excessivamente bonitas.

É fundamental que tenham sinais de expressão no rosto, um nariz com personalidade, um vinco na testa que as caracterize.
Pessoas, como cidades, precisam ser limpas mas não a ponto de não possuírem máculas.
É preciso suar na hora do cansaço, é preciso ter um cheiro próprio, uma camiseta velha pra dormir, um jeans quase transparente de tanto que foi usado, um batom que escapou dos lábios depois de um beijo, um rímel que borrou um pouquinho quando você chorou.

Pessoas, como cidades, têm que funcionar, mas não podem ser previsíveis. De vez em quando, sem abusar muito da licença, devem ser insensatas, ligeiramente passionais, demonstrarem um certo desatino, ir contra alguns prognósticos, cometer erros de julgamento e pedir desculpas depois, pedir desculpas sempre, pra poder ter crédito e errar outra vez.
Pessoas, como cidades, devem dar vontade de visitar, devem satisfazer nossa necessidade de viver momentos sublimes,
devem ser calorosas, ser generosas e abrir suas portas, devem nos fazer querer voltar, porém não devem nos deixar 100% seguros... Nunca!! Uma pequena dose de apreensão e cuidado devem provocar.

Nunca devem deixar os outros esquecerem que pessoas,assim como cidades,têm rachaduras internas e podem surpreender.
Falhas. Agradeça as suas, que é o que humaniza você, e nos fascina. 

@BRAÇOS  @PERTADOS

sábado, 10 de setembro de 2011

PODER DA FONTE



Força

“Problemas são as armas que as negatividades usam para nos enfraquecer. Elas avaliam nossas fraquezas e aplicam pressão nesses pontos onde esperam tirar nosso poder. Mas como já sabemos reconhecer as negatividades à distância, podemos nos preparar antecipadamente. E o melhor preparo é desapegar-se dos problemas, aproximar-se de Deus e tomar poder da Fonte.”

www.bkumaris.org.br




segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Apresentação de projeto Paraisópolis


Quem Somos
O Bendizer é uma OSCIP (Organização Social Civil De Interesse Público) que incentiva toda e qualquer atividade que melhore a auto-estima e a qualidade de vida dos pacientes com câncer e de seus familiares.

Fundada em Novembro de 2009, por Mª do Rosário O. Sampaio, paciente de câncer, e que estava buscando esse apoio em diversos lugares. O Bendizer começou seu trabalho com pequenas reuniões, ações beneficentes, e atividades de bem estar aos pacientes.

De 2010 até os dias de hoje o Bendizer conta com uma sala alugada para reuniões semanais na Rua Luiz Gois, 1497 Vila Clementino – SP. Todas as reuniões são marcadas às sextas-feiras em dois períodos, para receber pacientes, amigos, cuidadores e familiares, embora poucas pessoas tenham comparecido.

Neste tempo resolvemos agir mais ativamente, e não somente ficar esperando as pessoas aparecerem. Desta forma, pensamos em trabalhar num local onde houvesse maior necessidade e que não tivesse amparo, isto é, ir diretamente à população carente.

Nas comunidades existe muita carência de apoio aos pacientes com câncer e com isso seria possível atingir um público maior.

Provavelmente, o modo de divulgação do grupo (blog, e-mail, site) tenha atingido o público de classe média, que geralmente procura apoio em associações privadas e não em ONGs como o Bendizer, deixando de atingir a população realmente necessitada.

Através do site da ONG, www.bendizer.org, muito voluntários se inscreveram para ajudar nos trabalhos, como fisioterapeutas, psicólogos, artesãos, dentistas, e mesmo pessoas comuns, apenas com a vontade de ajudar de alguma forma.

O primeiro contato realizado com comunidades foi feito na Água Espraiada, e começou com doações de agasalhos, cobertores, remédios, atendimento odontológico, festas de Natal, Páscoa e dia das crianças. Entretanto, este contato resultou ser muito superficial, provavelmente por não haver uma liderança na comunidade que pudesse fazer a ponte entre a comunidade e o Bendizer, o que permitiria uma ajuda mais eficiente, com palestras, grupos de discussão e outros objetivos que o Bendizer possui.


O segundo contato realizado foi com a Comunidade de Paraisópolis, através da Deni. Esta jovem lutadora e decidida, tem 35 anos, ex-paciente câncer de mama, nasceu nesta comunidade e faz parte do Comitê de Pacientes do Oncoguia. Casada, tem dois filhos, e hoje está desempregada. É uma pessoa muito corajosa e uma líder entre os moradores, que já a tem como referência quando o problema é câncer. Deni tem o sonho de fazer uma faculdade para ser Assistente Social e principalmente ajudar sua comunidade. A ajuda e a parceria desta moradora, possibilitaria um trabalho conjunto, permitindo que o Bendizer alcance, com eficácia, seus objetivos.

O Bendizer pretende montar uma sede na própria comunidade para se aproximar dos moradores, e assim, diagnosticar os principais problemas, selecionar os casos mais graves e priorizar os pacientes. Este novo sonho só poderá ser alcançado através de captação de recursos.

O Bendizer capta recursos com alguns parceiros já cadastrados no site e, que já colaboram com um valor mensal para a ONG. Também realiza eventos beneficentes, como bingos e bazares. Tentaremos apresentar um projeto aos órgãos públicos e listar as ONGs já existentes e atuantes na comunidade para fazermos parcerias e trabalharmos juntos por um único objetivo.

O objetivo principal do Bendizer é atender pacientes com câncer, seus familiares e cuidadores.

Primeiras ações:
- Atendimento gratuito aos citados acima com ajuda psicológica para o enfrentamento da doença e seu tratamento. Além de informações sobre seus direitos e apoio jurídico, juntamente com o Instituto Oncoguia;
- Oferecer informações sobre internação em hospitais públicos, farmácias populares, onde encontrar medicamentos e alimentação adequada durante o tratamento;
- Promover reuniões semanais com ajuda psicológica e com o suporte de voluntários profissionais. Prestar esclarecimentos sobre tratamentos integrativos aliados ao tratamento convencional;
- Realizar aulas de artesanato com profissionais voluntários, trabalho chamado de arterapia;
- Instalar uma agenda com registro das reuniões com o maior número de dados possível como: nome, idade, tipo do câncer e tratamento, quem indicou, preferências e objetivos;
- Transportar o paciente com câncer e seu cuidador até os hospitais, para: consultas, exames, quimioterapia, radioterapia, ida e retorno de cirurgias. Se possível incluir um lanche tanto para o paciente quanto para o seu cuidador;
- Promover campanhas para doação de sangue, medula e plaqueta;


Para realização destes projetos, necessitaremos dos seguintes recursos:            - Espaço de aproximadamente 30 m² com um banheiro e de preferência sem escadas para facilitar o acesso. Este espaço será divido em:
01 sala para reuniões c/ pacientes/cuidadores/familiares com capacidade para 10 pessoas.
Piso frio com cadeiras/poltronas que possam acomodar confortavelmente, um tapete, algumas almofadas para pacientes que em algum momento precisem repousar.
01 Escritório : mesa/cadeira/telefone/computador/impressora/armário
01 Sala para fazer artesanato - bancada/cadeiras
01 Mini cozinha com  microondas/cafeteira/mesa/pia/geladeira
 - Carro com motorista para transporte dos pacientes da comunidade


Os moradores de Paraisópolis precisam de ajuda em muitos aspectos, e nós do Bendizer, acreditamos que poderemos trazer inúmeras melhorias para os pacientes, seu familiares e cuidadores.

O Bendizer precisa de um espaço para poder colocar em pratica todos os seus projetos, de forma gratuita, com muita informação e, principalmente, com muita dedicação e carinho.