terça-feira, 6 de dezembro de 2011

OUVIR COM EMPATIA

(Por Stephen R. Covey no livro “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”)

A maior parte das pessoas não consegue escutar com a intenção de compreender; elas ouvem com a intenção de retrucar. Estão sempre falando ou se preparando para falar; filtram tudo através de seus próprios paradigmas e lêem sua autobiografia na vida das outras pessoas. São pessoas que quando ouvem algum relato dizem prontamente: “Ah! Sei exatamente como você se sente! Já passei por isso também. Vou contar o que aconteceu comigo...”.

Já a escuta empática é a escuta com a finalidade de compreender. Ou seja, primeiro compreender, realmente compreender. A empatia não é igual à solidariedade. Não significa concordar incondicionalmente com alguém, mas compreender alguém profundamente, tanto no plano emocional quanto no intelectual. A escuta empática significa muito mais do que registrar, repetir ou mesmo entender as palavras que estão sendo ditas; significa ouvir também com os olhos e o coração. Você ouve procurando entender o significado, o sentimento; ouve para compreender.

Quando você ouve com empatia, você compreende o que acontece; depois você pode se concentrar na solução do problema ou nos conselhos que tem a dar.

É difícil procurar primeiro compreender, diagnosticar, antes de receitar uma solução. É muito mais simples oferecer logo uma solução que vem servindo a você há tanto tempo, sem se preocupar se ela serve ou não à outra pessoa.

Portanto, por mais difícil que seja, procure primeiro compreender antes de aconselhar. Esse é um princípio correta que se manifesta em muitas áreas da vida. É a marca registrada de todos os profissionais de verdade.

@braços @pertados

9 comentários:

  1. QUERIDA, SUAS PALAVRAS FORAM CERTEIRAS E MUITO REFLEXIVAS...
    EM TEMPOS DE INTERNET, TENDEMOS A EMENDAR ASSUNTOS, SEM DIGERÍ-LOS.
    ONDE ESTÁ A QUALIDADE DE NOSSAS RELAÇÕES ?
    NA CAPACIDADE DA ESCUTA...
    ABRAÇO E SINTONIA
    VERA
    ARTE BRASILIS

    ResponderExcluir
  2. Vera do sullllllll6 de dezembro de 2011 17:57

    Olá!
    Acredito mesmo que ouvir com empatia é difícil especialmente quando se é amigo, as soluções brotam sem se pensar muito...
    Pensar com empatia é coisa para médico... que nos deixa falar e com uma frase nos coloca nas alturas ou no chão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. é o que eu sempre digo, as pessoas, perguntam a você, como está? e dependendo de quem seja, melhor dizermos que estamos ótimas, para não ficarmos frustradas, ou porque a dita pessoa, sabe oque estamos entindo e conta a sua história e de repente, nós é quem ficamos de reclamonas sem razão, ou porque simplesmente a pessoa nos deixa falando sozinha para contar-nos a sau ultima proeza, ou ainda vem com aquele, isso não é nada, voce ja passou por tanta coisa, não será uma coisinha destas que vai te derrubar. Poxa vida, coisinha ou não, se não é nada ou é tudo, é o nosso momento, e naquele momento, é o que nos aflige. É esse entendimento que as pessoas nao sabem, não sabem fazer a empatia e ver que pra gente reclamar, depois de tudo que passamos, é porque aquilo fere, dói, incomoda, ou nada falariamos, visto que aprendemos a deixar pra lá os pequenos sofrimentos, ja que passamos por tantos... Beijos querida. Força e fé, sempre...

    ResponderExcluir
  4. - "Ah! Eu sei como é isto, vou te contar como acontece comigo..."

    Já escrevi sobre empatia, altruísmo, e nunca sobre simpatia, nem sobre gentileza. Tenho outros problemas de comunição oral e verbal. Sei ouvi, sei falar, mas, quem me ouve age assim!

    ResponderExcluir
  5. Sabe, Ro, os brasileiros empregam muito a palavra "escutar" e nós, os portugueses mais a palavra "ouvir". Assim como vocês utilizam mais o "enxergar" se nós o "ver". Para mim existe uma grande diferença entre escutar e ouvir. Escutar é mais profundo, é ouvir com o coração, é entender quem está a falar; é deixar a outra pessoa desabafar, contar o que a aflige e nós devemos escutá-la com carinho, com muita atenção; depois é tentar apoiá-la, dar-lhe a nossa resposta sincera. " Ouvir " é muito diferente...ouvimos barulho...ouvimos trovões...ouvimos o canto dos pássaros...ouvimos os sons provocados pela água; tudo isso a gente ouve, mas não é necessário que escutemos. O " enxergar " é a mesma coisa; enxergar é ver com os olhos do coração, é " ver com olhos de ver" como se costuma dizer. Ver é muito menos profundo...olhamos e muitas vezes não vemos nada. Adorei este texto e muito mais ainda vê-la por aqui. Gostaria muito de estar perto para ficar longas horas a escutá-la e também para poder abrir o meu coração a você. Tenho a certeza que me saberia escutar com muito carinho. Um beijinho carregadinho de amizade. Até breve e FIQUE BEM!
    Mila

    ResponderExcluir
  6. Concordo com você, a maioria das pessoas não tem tempo e nem vontade de ouvir, ainda mais quando estão vivendo uma vida "boa". Conheço muitas pessoas que não deixam nem a gente falar, já interrompe e falam: ah, mas agora tá tudo bem, já passou. Eu me decepcionei muito com isso. Tão bom quando encontramos alguém que sabe nos escutar. Precisamos mesmo estar atentos e saber escutar com o coração quem quer que nos procure. Desejo à vc um ótimo fim de semana. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Passei para te deixar um beijinho carregadinho de FORÇA. Fica bem, amiga!
    Mila

    ResponderExcluir
  8. Minha querida amiga!
    Vi as fotos no facebook do primeiro encontro.... Lindo... Estou sempre na torcida para que tudo de certo... e com certeza dará. Hoje muito calor... sol de fritar bolinho na calçada.... pressão lá embaixo... Tudo passa e sei que irá passar....
    Tudo de muito bom e continuo com as minhas orações... No tempo de DEUS, ELE nos atenderá....
    Te abraço muito
    Bjs
    Bjs também

    ResponderExcluir
  9. Como compreendo você
    Desejo a você, e todos aqueles q você ama BOAS FESTAS,
    Muita Paz,Amor, Saúde, Prosperidade, Sucesso,Harmonia, Alegria...
    Beijs em seu coração.

    ResponderExcluir