domingo, 18 de janeiro de 2009

O caminho do meio


Estive pensando sobre o caminho do meio, isto é não levar a vida em extremos.

Devemos levar a vida de maneira leve, sem tantas cobranças, sem tantas culpas, sem tantos compromissos, sem muita ansiedade. Por que acredito eu que assim viveremos com mais qualidade.

Hoje li em uma revista, sobre a angustia das pessoas que vão para o litoral paulista, e sofrem antecipadamente por ter que ir embora. Ter que enfrentar transito na subida da serra, a poluição, o estresse, a vida louca desta babilonia que é São Paulo. E fiquei me perguntando por que ir então...O melhor é aproveitar o sol, o mar, a oportunidade de estar ali, viver o presente. Tudo tem que ser vivido sem extremos e sem sofrimento. Aproveitar a vida enquanto não se é pego por limitações que o destino possa te impor.

Namastê

Um comentário:

  1. Oi Rosário,

    Também li esta crônica e concordo com você.

    Beijão
    Zelinda

    ResponderExcluir