sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

AVALIE-SE COM REALISMO




“Conhecer os outros é inteligência; conhecer a si mesmo é sabedoria de verdade.” (Lao-Tzu)

Há uma parábola que conta de um grupo de animais que decidiu fazer algo significante para resolver os problemas do mundo novo. Para isso, organizaram uma escola.

Eles adotaram um currículo de atividades que incluía corrida, escalada, natação e vôo. Para ficar ainda mais fácil de administrar o currículo, todos os animais se matricularam em todas as matérias.

O pato era excelente em natação; de fato, melhor do que o seu instrutor. Mas conseguia apenas níveis suficientes no vôo, e era muito ruim em corrida. Por ser lento na corrida, ele tinha que diminuir o horário da natação e ficar depois da aula para praticar. Isso causou sérios danos às membranas natatórias de seus pés e assim ele se tornou apenas médio em natação. Mas o médio era bastante aceitável e assim ninguém se preocupou com isso – exceto o pato.

O coelho começou como o primeiro em sua turma de corrida, mas desenvolveu uma contração nervosa nos músculos da perna por causa do enorme esforço na natação.

O esquilo era excelente em escalada, mas encontrou constantes frustrações na classe de vôo porque seu professor o fez começar os treinos a partir do chão, ao invés dos topos das arvores. Ele desenvolveu alguns problemas musculares por causa do esforço excessivo e assim ficou só com nota “C” em escalda, e “D” em corrida.

A águia era aluna-problema e foi severamente disciplinada para ser não conformista. Nas aulas de escalada ela batia a todos chegando primeiro no topo das árvores, mas insistia em usar seus próprios métodos para chegar até lá...
...

Conclusão: Cada criatura tem seu próprio conjunto de capacidades, nas quais são excelentes por natureza, ao menos que sejam forçadas a preencherem um molde no qual não se encaixam.

Quando isso acontece, frustração, desânimo e até mesmo culpa trazem mediocridade geral ou completa derrota. Um pato é um pato – e somente um pato. Ele é feito para nadar, não para correr ou voar, e certamente não para escalar. Um esquilo é um esquilo – só isso. Retirá-lo do seu forte - a escalada -, e esperar que nade ou voe, o deixará louco. Águias são belas criaturas no ar, mas não em corrida a pé. (...)


O que é verdade para as criaturas da floresta é verdade também para os humanos. (...) Se Deus fez de você um pato – então é um pato, amigo. Nade como um louco, mas não tente modificar sua forma só porque corre cambaleando ou agita suas asas sem conseguir voar muito bem. Além disso, se você é uma águia, pare de criar expectativas quanto aos esquilos voarem, ou quanto aos coelhos construírem os mesmos tipos de ninho que você.

(...)

A melhor autoconfiança é baseada em uma avaliação realista de todas as nossas habilidades. Só essa avaliação será capaz de iluminar os caminhos para a realização pessoal.

Portanto, relaxe. Aproveite sua espécie. Cultive suas próprias capacidades, seu próprio estilo. (...)

Pare de comparar. Seja feliz sendo você mesmo! Existe bastante espaço na floresta para todos.

Texto adaptado do livro Fênix.

@BRAÇOS   @APERTADOS 


11 comentários:

  1. Ai amiga,ainda busco um caminho ,um dom. As vezes nem sei pra onde vou profissionalmente. Me cobro muitto. MOntão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  2. Rosário
    Obrigada pelo carinho e apoio. Eu to melhor, tenho que exercitar a paciência. Graças à Deus estou melhor do pânico. Espero que vc esteja melhor, sempre a coloco em minhas orações. Um abraço minha amiga!

    ResponderExcluir
  3. Faz tempo que parei de tentar fazer coisas para as quais não levo jeito, é muito desgastante.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Sabe, Rosário para se chegar a esta fase, é preciso maturidade; só com o passar dos anos se consegue isso; hoje eu sou assim; conheço-me muito bem e sei do que sou capaz e daquilo que não sou, ou melhor, até serei capaz, mas com muito esforço. Ainda hoje tive essa prova; tive formação para começar o voluntariado e a uma dada altura os formadores mandaram-nos fazer um jogo em grupo; ia um de cada vez e os restantes do grupo podiam ajudar, mas só com sinais; quando olhei para o tipo de jogo disse logo: eu não sou nada boa nestas coisas; comecei e logo na 1º tentativa errei e tive que voltar a tras; quando chegou de novo a minha vez, voltei a errar logo no começo; depois á 3ª olhei para duas colegas que estavam a fazer sinais e não desgrudei os olhos delas; segui as instruções dadas por elas e terminei o jogo; no fim, quando analisámos os resultados eu disse: eu sabia que ia precisar de ajuda...sabia de certeza que não conseguiria; no entanto não me preocupei e aceitei a ajuda. Este jogo era para ver o que seriamos capazes de fazer numa situação que não soubessemos resolver; houve algumas pessoas que erraram várias vezes e nem sequer olharam para as que estavam a tentar ajudar. Eu hoje, tenho consciência do que sei e não sei e não tenho qualquer problema em dize-lo e pedir ajuda quando necessário. Mas, creio que tudo isso se vai aprendendo com a experiência da vida e com maturidade, o que é normal; com o crecimento nos vamos formando e aperfeiçoando em todos os aspectos e conhecermo-nos a nós mesmos é um deles. Tem gente que tem dificuldade em se conhecer, mesmo com uma idade mais avançada, mas geralmente conhecemo-nos muito bem; também acontece o caso de pessoas se conhecerem, mas não gostarem de admitir os seus defeitos ou as suas incapacidades para determinadas tarefas. Não podemos ser bons em tudo nem fazer as coisas sempre com perfeição. Um beijinho, Ro e espero que tenha um bom Domingo e uma semana leve. Fica bem, amiga. Voltarei sempre!
    Mila

    ResponderExcluir
  5. Vera do sulllllllll30 de janeiro de 2011 13:51

    Olá Rosário!
    Ufa!!!! Cheguei!!!!
    Depois de dois dias longe estou de volta.
    Ando muito atarefada montando o apartamento do meu filho mais velho que vai trabalhar longe daqui....É um corre-corre.
    Desejo que tua semana seja muito proveitosa, que procures descansar e passear...
    Te abraço.

    ResponderExcluir
  6. Oi linda! Demorei um pouco a dar noticias, pq ainda estou internada, me recuperando do TMO, e estava sem PC. Mas estou bem, está tudo correndo como esperado...estou esperando a Médula "pegar"...pra receber alta do hospital e em breve alta "de São Paulo"!
    Grande bjo!!! Linda mensagem!!! Fique com Deus!!!
    http://millacavalcante.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Elaine o mais importante eu acredito é a gente sempre buscar se entender, se achar... bj

    ResponderExcluir
  8. Dama, é sempre bom reconhecer... Saudades Bs

    ResponderExcluir
  9. Mila, te digo o mesmo sempre é bom reconhecer, acatar e sempre aprender. Boa-Sorte no seu voluntáriado:)

    ResponderExcluir
  10. Vera minha vizinha, os filhos... O que não fazemos por eles???!!! bjs, Aqui em Sampa o calor está a beira do inferno :(

    ResponderExcluir
  11. Camila, fico aqui na torcida para a medula "pegar" e vc fugir para sua linda terra. bjs pra mamãe tb.

    ResponderExcluir